Siga-nos por Email:

sexta-feira, 23 de março de 2012

Sou esquisita...

Tem gente que se ofende quando alguém o chama de estranho ou esquisito, eu não. Eu gosto.

Sou esquisita sim... Não não tenho cabelos coloridos, tatuagens por toda parte e piercing no nariz... Meu cabelo é castanho e nunca viu tinta, no meu rosto a única tinta que se destaca é a das olheiras e piercing?!? Bem, eu não tenho nem furo na orelha...

Um dia eu pensei em me munir de piercings, tatuagens e cores no cabelo, de preferencia vermelho que pelo visto é a cor oficial da estranheza. Mas na hora H descobri que isso tudo é acessório e diz tanto sobre quem usa quanto nada diz e por derradeiro constatei ser minha aparência comum algo tão agradável e desagradável quanto qualquer outra aparência e desistir de mudanças estéticas e me tornei mutante apenas em meus pensamentos e sonhos.

E cáh estou... Monoteísta interessada no politeísmo e no pensamento ateu. Pessoa que vez ou outra da uma voltinha no cemitério para refletir sobre a vida e ouve missa enquanto contempla a beleza dos vitrais mastigando a poesia os Salmos de Davi e as reflexões de Nietzsche...

Sonho com voos altos ouvindo rock, piano e César Passarinho (música tradicional gaúcha é T-U-D-O).

Sigo adorando gente, respeitando animais, detestando comida, falando sozinha, tendo crise existencialista, brincando de jogo do contente e esquecendo onde guardo as coisas agora para lembrar de algo há muito esquecido...

Sofrendo, crendo, amando mesmo quando não é muito bem correspondida...

Andando com a cabeça nas nuvens, sonhando com príncipes encantados e rejeitando os Dons Juans, para continuar se queixando da solteirice crônica...

Respirando fundo para não morrer de raiva, morrendo de raiva quando não consegue respirar fundoooo...

Sim, pode me chamar de esquisita e de estranha, é justo, eu sou...
_____________________

P.S.: Quase me esqueci de dizer, a parte a normalidade de minha aparência, nada me impede de acordar amanhã e decidi pintar o cabelo de vermelho, fazer trocentas tatuagens e colocar piercings em lugares improváveis...

26 comentários:

  1. Pan, você É, apenas. Somos tantos, num só!
    Sempre digo isso, mas é a maior verdade: somos insatisfeitos por natureza, vamos sempre em busca do que nos parece o melhor, nem sempre sendo.
    Viver em dualidade também pe comum, somos anjos ou demônios, alegres ou tristes, sonhadores ou ralista, enfim, é assim mesmo.
    Nada de esquisita.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Ahh, tu sabe que um dos mais recentes adjetivos que me deram foi o de "excêntrica"? Acho que por ter um baralho no meu kit de sobrevivência. Enfim, o fato é que sempre achei um adjetivo legal e fico tri feliz em vê-lo empregado em mim.
    Não tenho nada contra piercings ou tatuagens, mas não vejo razão pra ter um. Sou feliz como sou. Com essa minha cara igual a de todo mundo, com cabelo igual ao de todo mundo. Aliás, como tu disse, sermos naturais, digamos assim, hoje nos faz estranhas. Azar, sou feliz sendo estranha.
    Adorei o post!

    ResponderExcluir
  3. Interessante você aceitar ser chamada assim. O que eu mais ouço é que não sirvo de padrão nenhum. E eu nem me acho tão exceção assim. O que importa é ser quem quer ser, fazer o que quiser, apreciar o que quiser e ainda assim ser satisfeita consigo mesma.

    ResponderExcluir
  4. Como diz o ditado: De perto ninguém é normal.
    Acho que todos temos nossas esquisitices e é isso que nos torna únicos, é claro que tem alguns mais esquisitos do que o normal...
    Amei seu texto, como sempre muito bem escrito, falando nisso, espero que você já tenha começado a escrever um livro, por que se não está perdendo tempo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Não, por favor, sem tatuagens e piercings...rs

    Pensei que seu cabelo fosse preto. Deve ser castanho bem escuro, não?

    Não gosto muito de gente, mas uma das pouco gente que gosto é você(rs), Pandora, minha querida sobrinha!

    Esquisito, maluco e incompreendido, sou eu(rs), você nada tem disso.
    Gostaria de ter uma filha assim!

    ResponderExcluir
  6. Talvez nesse post esteja a melhor explicação para entender pq vc é uma das pessoas que mais gosto nesse mundo! (Tamo juntos nessa, Roderick!)
    Faça ou não faça tatto, pinte ou não o cabelo, coloque piercing ou continue tudo como está... adoro essa tua insatisfação e tua busca constante... cabecinha acima do rebanho, como bem diz nosso chique Affonso Romanno de Santana :)

    ResponderExcluir
  7. Jaci, amiga, de perto ninguém é normal, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  8. Ser esquisita é perfeitamente aceitavel...
    Ninguém precisa ser igual a regras e normas...
    Adorei o texto!!!

    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  9. Belo tema e belo texto!

    Eu não acho, tenho certeza que sou estranha, muito estranha mesmo, penso muito diferente das mulheres em geral, mas isso não quer dizer que pense parecido com os homens, pelo contrário, me sinto ainda mais distante deles, no geral. Então sou uma pessoa praticamente moldada para a solidão. Tenho minhas tatuagens, roupas excentricas às vezes, acessórios chamativos, mas o que mais é diferente em mim é meu comportamento no mundo.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  10. Não tenho piercing nem tatuagem, mas acho que só por falta de oportunidade rs... Já pintei o cabelo cor cereja, mas não ficou vermelho vivo, pena rs... Decidi pelo loiro por vontade da filha rs... Mas hj nada disso me importa tanto, além do ficar no mínimo apresentável, tipo, dando pra encarar tá bom kkk...

    Me acho bem esquisita, mas muito além da aparência.

    Beijinho e muita paz, querida!

    ResponderExcluir
  11. Eu me acho esquisita também. Por outros motivos, principalmente por ser branquela e por gostar da minha cor. Todo mundo que me olha reprova minha opção e me manda ir à praia. Não que eu não goste de ver o oceano, mas detesto ficar ardida e malhada por causa da praia. Quando eu gostava de anime e mangá também me achava esquisita porque todo mundo recriminava. Eu só deixei de gostar por causa que perdi o hábito de ler coisas normais. Só tenho tempo pros blogs e pros textos da fac. Há outros motivos também pra me sentir estranha, tipo quando eu só tinha uma orelha furada kkk eu usava brinco de um lado só e as pessoas achavam que eu tinha perdido o outro brinco kkkkkkkkk. Fiquei uns 3 anos assim pq só uma orelha sobreviveu com furo depois que inflamou.Eu já pintei meu cabelo de tudo quanto foi cor, mas non momento ele está manchado. Estou deixando crescer a cor natural e vou cortando aos poucos.

    ResponderExcluir
  12. Aí, vamos fazer uma blogagem coletiva sobre esquisitices? Todo mundo em prol da individualidade e esquisitice!

    ResponderExcluir
  13. estranha ou nao, a unica saida e ser voce mesma...

    ResponderExcluir
  14. Eu sempre fui esquisita... A verdade é que eu sempre pensei demais e isso já é demais pra muita gente que nos observa e não entende, né!? rsrsrsrsrs

    Mas, confesso, que as tatuagens, piercing e cabelos vermelhos me tornaram mais esquisita ainda. Principalmente pq sou professora e para alguns, é inapropriado uma professora com todas essas "esquisitices". Enfim, tiveram que aprender a me respeitar(ou se não, ao menos fingem muito bem). Acho que muitos não tiveram escolha. rsrsrs

    Adorei sua visita lá no Umas e outras, viu?

    bjks JoicySorciere => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
  15. Passeando no cemitério... à noite?
    Sou gaúcho, mas não curto a música tradicionalista, nem um pouco.
    E falando sozinha... coisas esquisitas sim, mas adorei o teu post.
    E o blog também!
    Abraços e um ótimo domingo!
    Mauro (Koisas e Coisas)

    ResponderExcluir
  16. Quanto ao corpo não sou assim tão diferente dos demais quanto aos gostos, mas minhas idéias sim. Sofro muito por não conseguir pensar como a maioria e por muito tempo nem eu me aceitava do jeito que sou. Tentava mudar minha forma de pensar para agradar as pessoas. Você que é Jovem e pensa assim e se permite pensar e ser como gosta não deve se sentir esquisita e sim, livre.

    E como você gosta da música gaúcha, hein? Também adoro e não por ter nascido aqui, mas por serem lindas mesmo. Marido tem uma estante cheia de cds antigos de música tradicionalista, mas eu não escuto muito não. Só, ás vezes.

    E sabe mais uma coisa. Eu adoro gente esquisita. Quanto mais esquisita mais vou gostar. Só tem que combinar com minha esquisitice. :)

    ResponderExcluir
  17. Sua esquisitice é admirável!
    Nada como ser autêntica.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  18. Ah, então além de estarmos juntas no grupo das historiadoras, estamos no grupo das esquisitas também!

    "Monoteísta interessada no politeísmo e no pensamento ateu", "mastigando a poesia os Salmos de Davi e as reflexões de Nietzsche..."

    Adorei, adorei, adorei!

    ResponderExcluir
  19. Sei bem o que é ser esquisita. Hoje por exemplo eu ouvi de uma amiga que eu sou a pessoa mais louca que ela conhece, meu marido diz que eu sou muito complicada, meu professor diz que eu tenho a cara do movimento estudantil (não sei o que isso significa), mas a palavra que eu mais escuto é que eu tenho cara de intelectual e sou estilosa. kkkkkkkkkkkkk É, definitivamente, ós somos esquisitas. É por isso que a gente se ama.

    BeijoZZz

    ResponderExcluir
  20. Que graça o que você acha que seja uma pessoa esquisita! Pode me chamar assim, então!! A minha primeira tatuagem fiz com 12 anos, mas não espalhei pelo corpo. As minhas tatuagens são minhas e as guardo para mim. O biquini consegue esconder grande parte. Não tenho piercing, porque acho anti higiênico e bem "modinha", mas passo henna às vezes no cabelo na cor vinho escuro, porque tenho o cabelo castanho. Frequento as igrejas desde pequenina, por ter tios que fazem parte da ordem, mas sou deísta. Para mim, tudo que está escrito na bíblia são histórias criadas pelos homens, não comprovadas. Mas daí, me calo diante da afetação das discussão em que existam pessoas cheias de razão. No mais, achei o seu jeito tão normal, que chego a me identificar :)
    Beijus,

    ResponderExcluir
  21. Ah, não acho cemitérios legais para meditar, melhor ir para uma igreja fora do horário de missas. O silêncio ali impera e é um bom lugar para pensar. Me explicaram que os cemitérios carregam muita coisa negativa e podemos sair de lá carregando esse negativismo. Acredito muito na força da essência das coisas e como elas podem influenciar a nossa vida, mesmo que não acreditemos nela. Passear no cemitério é esquisito, apesar de já ter cortado caminho por dentro de um por muito tempo. O Alerta acima foi por causa disso! + Beijus,

    ResponderExcluir
  22. Cada um com seu cada um, se estiver feliz, que seja esquisita, "uai",
    bjs

    ResponderExcluir
  23. adorei seu texto,me fez refletir...
    tenho quase 28 anos sou casada tenho emprego e filho ja fui locona mas hoje estou tranquila.cabelo de cor definida e corte simples roupas normais,bom nada demais..mas o que eu mais escuto hoje é que eu não me impoto mais comigo,que eu estou sempre desanimada e outras coisas assim,poxa alguem pode me respeitar hoje não vejo o menor interesse em ficar enfiada em salões de beleza,maquiando o tempo todo e ou me emperequetando com roupas que andam dizendo porai são da moda!!
    eiiii.. eu me sinto muito bem como estou,e pronto custa aceitar?!!

    Beijos gente.

    ResponderExcluir
  24. =Voces são um maximo,adorei desabafar!!!

    ResponderExcluir
  25. Lendo esse post, me lembrei vc dizendo dia desses na sua casa que ia fazer uma tatuagem, espero q ao saber disso meu querido sogro não lembre de mim como uma influência. kkkkkkkkkkkkkkk.

    Bem, eu tenho tatuagem, piercing na orelha, já pintei meu cabelo de várias cores e várias formas (e continuo apesar de agora optar pela mesma cor, que é a original) malho frenéticamente (agora quando tenho tempo) mostro pras pessoas um positivismo e uma alto-estima que muitas vezes eu me paro pensando se as tenho de fato. Sim, sou estranha, muito, falo só, penso muito como que quero que seja minha vida e quem quero que faça e continue fazendo parte dela, viajo pelo meu futuro imaginado, sofro por saber que vai demorar e que pode nem se realizar. Tenho crises existenciais e muitas vezes me sinto chata, feia e acho que ninguém gosta de mim. Sempre tenho gente ao redor quando quero estar só e estou só quando quero ter muita gente comigo. As vezes penso "o que estou fazendo aqui? " Eu sirvo pra fazer oque? ou melhor, eu nasci pra fazer oque?" É engraçado demais, sempre quando leio seus posts falando de vc mesma vejo que nós nos parecemos muito, mesmo signo? mesma profissão? ou existem várias pessoas que são assim como eu Esquisita!

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner